Home Igreja Perseguida Ataque de extremistas causa aborto em esposa de pastor na Índia

Ataque de extremistas causa aborto em esposa de pastor na Índia

102
0
RSS Feed

A polícia do sul da Índia, conhecida por sua hostilidade contra a minoria cristã da região, prendeu dois nacionalistas hindus suspeitos de fazerem parte do ataque a quatro pastores e de ferirem com golpes na barriga a esposa grávida de um deles, matando seu filho ainda no ventre.

O ataque aconteceu numa escola evangélica onde cristãos se reuniam para celebrar a data de aniversário de Mahatma Gandhi, em 2 de outubro, na província de Chintamani, Estado de Karnataka, noticiou o Conselho Global de Cristãos Indianos – CGIC.

Cerca de 40 pessoas invadiram a Nova Escola Pública no encerramento das orações naquela manhã e investiram contra os quatro pastores e contra Kejiya Fernandes, esposa do Pastor Fernandes. A polícia de Chintamani foi chamada, mas o ataque continuou, e por volta do meio-dia quando as hostilidades físicas e morais cessaram, os policiais conduziram os cristãos para a delegacia sem ter prendido os agressores.

Privados de assistência médica, os cristãos foram liberados às 19h30, pouco depois que Kejiya começou a sangrar bastante, segundo o Conselho Global. Os pastores e Kejiya se dirigiram ao hospital da cidade para serem medicados onde foi constatado que ela havia perdido o bebê após quatro meses de gestação. Pastor Fernandes, por sua vez, sofreu ferimentos no ouvido. As outras três vítimas, identificadas apenas como Pastores Robert, Muthu e Kenny, eram ministros de uma igreja local independente.

Dos 12 suspeitos apontados pela polícia, apenas dois foram detidos no mesmo dia, e os demais continuam desaparecidos, informou o advogado Jeeva Prakash, vinculado ao departamento jurídico da Sociedade Evangélica da Índia.

Os detidos disseram que o ataque foi um “ato de vingança” contra um alegado insulto a deuses hindus durante a celebração em memória de Gandhi, pois os acusados fizeram um boletim de ocorrência acusando os pastores, acrescentou Prakash, que inspecionou o local da agressão e visitou as vítimas durante esta semana. Mesmo com a acusação dos hindus, os cristãos não foram presos, pois a corte lhes concedeu fiança antecipada.

Fonte: Compass Direct via Portas Abertas

RSS Feed

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here