Quem é Jesus?

Tag  Tags: , , , - Categorias: Estudos e Mensagens por Efatah



O único nome. A par de todas as falsas religiões que tiveram origem no reino da escuridão – os falsos jesuses saidos das falsificações do Cristianismo, a morte patente no Protestantismo apóstata e os espíritos enganadores que levam milhões de crentes nominais ao máu caminho – o Senhor Jesus Cristo continua a sobressair como a Luz Brilhante de um mundo espiritualmente nêgro. Êle é a única solução real e permanente para uma raça humana desesperadamente depravada, que se move na órbita e influência do Maligno. Apenas n’Êle e no Seu ímpar Evangelho da Salvação, se pode encontrar verdadeira vida, para todos aqueles que se encontram perdidos nos seus pecados.

· Êle é o caminho, a verdade e a vida, para todos quantos se encontram no caminho da morte e não conseguem escapar aos labirintos confusos de Satanás, devido à cegueira das suas mentes e espírito. A todos quantos vão até Si, Êle oferece vida, e vida em abundância.

· Êle é o Cordeiro de Deus, que apaga os pecados do mundo. Não é necessário aos homens continuarem a lutar com o pêso dos seus pecados e iniquidades e a fazer esforços inúteis para se libertarem da crescente “carga de morte” que levam às costas.

· Êle é a eterna Rocha Firme de todos os tempos, sôbre a qual podem construir as suas vidas. Nêstes tempos incertos, as nações decadentes do mundo são convidadas a vir a Cristo, e a fundar no Deus Triune as suas constituições, sistemas sociais e leis morais.

Ê de vital importância conhecer o Senhor Jesus pessoalmente, não só como Salvador, mas tambem como verdadeiro Amigo, que nunca nos abandonará, como Rei que nos dirigirá e guiará, e como Noivo Celestial que virá de novo para nos levar para Si; e, aìnda, conhecêl-O tembem em todas as outras maravilhosas capacidades em que Se nos revela. Depois do dia maravilhoso em que confessámos os nossos pecados e O convidámos a entrar no nosso coração, devemos crescer em graça e no conhecimento do Nosso Senhor e Salvador (2 Pedro 3:18).

O apóstolo Paulo estava fortemente decidido a conseguir um conhecimento mais íntimo e um relacionamento mais profundo com o Senhor Jesus Cristo, e a dedicar a sua vida a tal objectivo. Disse êle: “Considero todas as coisas como pêrda, para chegar à excelência do conhecimento de Cristo Jesus meu Senhor… para que O possa conhecer e o poder da Sua ressurreição e a companhia dos Seus sofrimentos, assemelhando-me assim à Sua morte” (Filipenses 3:8-10). Isto devia ser a grande motivação das nosas vidas:

“Até chegarmos todos, na união da fé e do conhecimento do Filho de Deus, ao homem perfeito, à medida da estatura do Cristo inteiro: Para que daqui em diante não continuemos a ser criancinhas, abanadas de um lado para o outro, e levadas sem tino por todos os ventos de doutrina” (Efésios 4:13-14).

O Senhor Jesus Cristo revela-Se em toda a Sua inteireza, através dos nomes pessoais e descritivos relatados na Bíblia. Se já O conhecemos como Salvador e Cordeiro de Deus, um estudo do significado dos seus outros nomes maravilhosos, levar-nos-á a um mais profundo conhecimento e melhor apreciação do Homem do Golgota. Poder observar a glória do Unigénito Filho do Pai, enriquecerá a nossa vida espiritual, e constituirá motivo para O amarmos de todo o coração.

Tradução dos nomes

Antes de discutirmos os nomes de Jesus, devemos fazer algumas observações sôbre a tradução dos nomes bíblicos. Algumas pessoas afirmam que os nomes “agreguizados” do nome do Senhor, de onde derivaram nomes com êles relacionados, noutras línguas, têm sabor a mitologia e ídolos gregos. Devido a esta opinião, nos últimos anos têm-se feito vários esforços no sentido de voltar aos nomes hebreus originais.

Deus é apelidado de EL, como em EL SHADDAI (Deus todo poderoso), BETH-EL (Casa de Deus), e ainda, ELOHIM, ADONAI e YAHWEH. Jesus é chamado YESHUA ou YASHUA, às vezes escrito Y’SHUA, enquanto que Cristo, (o Ungido) é MASHIACH e Jesus Cristo portanto fica YESHUA HA MASHIACH.

Um dos problemas, nêste aspecto, é que o texto Hebreu original foi escrito sem vogais. Os linguistas estão em desacôrdo sôbre quais as vogais que deviam ser usadas em cada caso. O nome do contrato, para Deus, no Velho Testamento é escrito YHWH (EU SOU). Durante muito tempo êste nome foi pronunciado JEOVAH, mas mais tarde passou mais correctamente a YAHWEH ou YAHWAH. Há tambem aqueles que afirmam que o nome do contrato deve ter três vogais e devia portanto ser YAHUWEH e Jesus YAHUSHUA. No texto grego do Novo Testamento YESHUA foi traduzido como IESOUS. O “I” é aspirado para se tornar “Y” ou “J”. Daí YESOUS (Yesus) ou JESOUS (Jesus), são formas aceitáveis. Os nomes de Deus no Velho Testamento foram “agreguizados” e indicados como THEOS e KURIOS no Novo Testamento.

A afirmação por algumas pessoas, que os nomes “agreguizados” para YAHWEH e YESHUA, incluindo os nomes correspondentes noutras linguas, são desonrosos, porque tiveram origem nos ídolos da mitologia grega, deve ser totalmente rejeitada por motivos linguísticos. O facto é que a maioria dêstes nomes, incluindo nomes hebreus como ELOHIM e MASHIACH, são têrmos genéricos com aplicações diferentes. Dependendo do modo como são usadas, palavras como – deus, senhor, mestre etc. – podem referir-se a seres humanos e deuses falsos, e tambem ao Deus verdadeiro.

O primeiro nome usado na Bíblia para Deus, é ELOHIM: “No princípio Deus (Elohim) criou o céu e a terra” (Genesis 1:1). No entanto, o mesmo nome é tembem utilizado relativamente a ídolos: “Eu sou o Senhor teu Deus (Yahweh o teu Elohim)… Tu não terás outros deuses (elohim) diante de Mim… Tu não colocarás a par de Mim deuses (elohim) de prata, nem farás para vós deuses (elohim) de ouro” (Êxodo 20:2-3, 23).

As palavras THEOS e KURIOS do Novo Testamento, partilham da mesma natureza genérica. No Livro dos Actos dos Apóstolos, 7:40, theos refere-se a ídolos, e na Primeira aos Coríntios 8:5, theos e kurios referem-se tambem a deuses estrangeiros. Em 2 Coríntios 4:4 afirma-se que o deus dêste mundo, theos, (o diabo), cegou as mentes do povo. Contudo, o mesmo versículo refere-se tambem ao Deus verdadeiro (THEOS).

Tudo depende de qual o conteudo atribuido a uma palavra, por exemplo senhor ou deus, evidenciado no contexto em que é usada. Ê por êsse motivo que Deus se descreve com frequência, na Bíblia, como “Deus todo Poderoso”, “Criador do Céu e da Terra”, “O Deus de Abraham, Isak e Jacob”, “O Santo de Israel”, “O eterno Eu Sou”, etc.

Se um têrmo ou nome é mal descrito e inadequadamente identificado, êle perde algo de seu significado. E, quando isso acontece, Jesus pode tornar-se n’ “outro Jesus” (2 Coríntios 11:4), e Cristo pode ser re-identificado e tornar-se um falso cristo (Mateus 24:5). Por êste motivo, é muito importante conhecer os nomes e atributos de Deus e do Senhor Jesus.

Se soubermos exactamente quem estamos a louvar, não poderemos nunca confundir o Deus do céu e da terra com o deus dêste mundo, ou o verdadeiro Cristo com o Anticristo e muitos outros falsos cristos.

A alegação de que os nomes dos ídolos gregos foram introduzidos na Bíblia por gentios (os não-Judeus ou Goyim) é tambem historicamente incorreta. Alguns dêstes nomes foram usados no Septuaginto (tradução grega do Velho Testamento) durante o terceiro século antes de Cristo. Cêrca de 270 antes de Cristo, 70 judeus eruditos de Alexandria, traduziram o Velho Testamento para o tornarem acessível aos judeus que falavam grego. A palavra Septuaginto deriva da palavra grega para 70 e resulta do facto de a tradução ter sido feita por 70 pessoas. Torna-se óbvio, que esta tradução foi feita sob a inspiração do Espírito Santo. As referidas 70 pessoas trabalharam independentemente umas das outras; no entanto, depois de terminado o trabalaho, os manuscritos mostraram-se idênticos.

A integridade do Septuaginto, em que os nomes “agreguizados” de Deus foram usados, nunca pôde ser posta em dúvida. O próprio Senhor Jesus, como tambem os autores dos livros do Novo Testamento, referiram-se a êle. Não se justifica portanto, começar-se uma polémica sôbre os nomes de Deus. Devemos sim, ter cuidado em como identificamos, compreendemos, usamos, respeitamos e honramos êstes nomes. Procurai salvaguardar-vos contra qualquer falsificação ou diminuição do seu significado. O Seu Nome é chamado Maravilhoso (Isaías 9:6). Já descobristeis os Seus nomes maravilhosos?

* O autor é professor na Universidade do Norte, na África do Sul. Traduzido para Português por Julio de Andrade






Este artigo foi escrito em sábado, julho 25th, 2009 e armazenado em Estudos e Mensagens. Você pode acompanhar as respostas para este post através do RSS 2.0 feed. Você pode comentar, ou deixar trackback de seu site.

One Response to “Quem é Jesus?”

  1. Paulo Roberto Ribeiro on agosto 12th, 2009 at 16:02

    gostaria de saber mais palavras hebraicas, conhecer mais as coisas de Deus, aprofudar mais , sera que e posivel, gostaria de apreder um pouco mais da palavra de Deus em Hebraico

Deixe um Comentário


Facebook

Twitter

RSS Feed

Últimos Posts



Colabore conosco fazendo uma doação de qualquer valor. Basta clicar na imagem abaixo.