O perdão e a cura interior

Tag  Tags: , , - Categorias: Estudos e Mensagens por Efatah



Texto: (Sl. 139:1-18, 23-24) O salmista desejava estar com sua vida completamente sarada para seguir o caminho eterno do Senhor (vs. 23,24). Ele não queria seguir o seu próprio caminho. Guardava coisas em seu coração, que nem mesmo ele sabia com profundidade, que coisas eram essas. Mas ele tomou uma atitude correta, apresentando para Deus a sua dificuldade e pediu ao Senhor, ajuda para caminhar livre. Ele precisava de Cura Interior.

Muitas pessoas encontram-se com suas vidas totalmente destroçadas por causa de acontecimentos que ocorreram no passado. Durante a infância, juventude, no casamento, na família, fatos que ocorreram e que marcaram a vida dessas pessoas e marcaram toda sua história. Problemas diversos, que promovem enfermidades na alma (mente, emoções e vontade), fazendo com que as pessoas fiquem travadas na vida espiritual, pois não conseguem ter êxito nos relacionamentos, porque relacionamento em qualquer nível, mexe com a alma, com o interior. Aparecem sintomas na vida destas pessoas, que sempre vão refletir esse tipo de enfermidade interior, como por exemplo:
1- Sentimentos de culpa;
2- Angústia, medo, complexo;
3- Falta de intimidade com Deus;
4- Melindre, acusação, auto-comiseração;
5- Insegurança em tudo, desconfiança, auto-defesa, agressões pessoais;
6- Fobias, falta de reconhecimento de culpa, dificuldade de dizer não;
7- Dificuldade de assumir o sucesso do outro, de perdoar, chantagem.
8- Atração por relacionamentos afetivos com pessoas complicadas, atitudes constantes de oposição, atração sexual por pessoas do mesmo sexo, timidez.

São sintomas que mostram que há a necessidade de cura, cura esta, que virá com a renovação da mente. O Apóstolo René Terra Nova diz: “Cura Interior é um mover de Deus que age pela instrumentalidade dos crentes, trabalhando em questões localizadas na inserção entre a alma e o espírito, ou seja, a cura interior se passa na dimensão psicoteológica”. Têm que haver uma intervenção através de um discipulador (a), da Palavra do Senhor e do Dr. dos doutores, Espírito Santo de Deus, na alma da pessoa. Essa pessoa tem que ser levada a liberar perdão, a soltar as algemas de sua alma. Sabemos que no novo nascimento (conversão), a Bíblia diz que tudo se fez novo (II Co. 5:17), esse ‘tudo’ se dá só no espírito da pessoa, pois ela é purificada e perdoada de todo o pecado no espírito, mas a sua alma ainda possui atitudes do velho homem, e que para se renovar, precisará de tomar atitude, da Palavra de Deus, e de um discipulador que ensine essa Palavra.
Se não houvesse necessidade da renovação da mente, ou cura das enfermidades da alma, seria desnecessária a ordem de Paulo em (Rm. 12:2), pois como se pode renovar aquilo que já está completamente novo? Sabemos no entanto, que há em nós muitas áreas que precisam ser revistas, sentimentos contrários àqueles nutridos pelo fruto do Espírito (Gl. 5:22), lamentações, murmurações, mágoas, rancores, ódio. Pode existir em nossa alma, muito lixo (memória consciente e inconsciente), que nos fazem mal e nos provoca enfermidades, dores, sentimentos de derrota e de culpa. Pessoas que foram abandonadas pelo pai quando criança, pessoas que sofreram injustiça, foram abusadas sexualmente, humilhadas por alguém, foram traídas, abandonadas, sofreram perdas, violência, maus tratos. Você precisa de cura meu querido (a)! Não pode carregar essas feridas na sua alma por muito mais tempo. Precisamos propiciar a catarse (vômito para fora) destas dores que nos aflige a alma, mediante a associação de outra pessoa que seja idônea e que nos ajudará seguindo os passos de cura de (Tg. 5:16).
1º Passo- Confessar: Uns aos outros
2º Passo- Orar: Uns pelos outros
Para então: Serdes curados

Conclusão
Vemos que é impossível haver cura interior sem a liberação do perdão. Muitos não conseguem perdoar. Você precisa dar os passos para a direção do perdão:
1- Admitir o desejo carnal de vingança;
2- Externar tal desejo (mas nunca ao agressor);
3- Explicitar o sofrimento que gostaria de ver o agressor sentir (nunca ao agressor);
4- Confessar o desejo de só querer perdoar para agradar a Deus, e não por amor ao outro;
5- Repetir tantas vezes quantas forem necessárias, até perceber que do íntimo do coração já partem razões para perdoar.

Precisamos psicologicamente atualizar a dívida, deixar a pessoa colocar para fora a sinceridade de sua dor e seu desejo de vingança, principalmente em casos extremos de dor. No salmo 35 Davi apresenta uma oração de desabafo para Deus e traz a atualização da dívida de seus agressores. Fale com Deus, grite, desabafe, isso não é errado, vomite o sentimento que corrói a sua alma, não retenha a sua dor, coloque para fora e peça a Jesus que te ajude a perdoar com o perdão Dele, ainda que esta não seja a sua vontade, porque você não quer fazer a sua vontade mas a do Pai, repita isso até sentir que chegou na estrada, no nível do perdão (Mt. 26:39). A cura então será estabelecida em tua vida, porque o mesmo perdão que o Pai liberou sobre você no Calvário através do sangue de Jesus, te liberta quando você libera perdão. Receba o Senhor que perdoa como único Salvador de sua alma deixando que Ele te cure com o Sangue da cruz. Que Deus te abençoe!

Autor: Pr. Evanildo Cardoso Nascimento






Este artigo foi escrito em sábado, julho 25th, 2009 e armazenado em Estudos e Mensagens. Você pode acompanhar as respostas para este post através do RSS 2.0 feed. Você pode comentar, ou deixar trackback de seu site.

Deixe um Comentário


Facebook

Twitter

RSS Feed

Últimos Posts



Colabore conosco fazendo uma doação de qualquer valor. Basta clicar na imagem abaixo.