Dons e Poder do Espírito Santo

Tag  Tags: , , - Categorias: Estudos e Mensagens por Efatah



As obras miraculosas do Espírito Santo estão em operação desde a criação, quando Deus ordenou “Haja luz”, A sua presença criativa é o caminho do poder criador de Deus. Agora como a nova criação dos atos redentores de Deus é a parceira contemporânea dos seus atos criadores, o mesmo Espírito Santo está presente como o caminho dos dons e poder redentor, As suas primeiras obras surgiram vinculadas com a palavra de Deus (quando ele confirma a sua veracidade e promessa) e com a declaração do Evangelho de Jesus, a luz do mundo, Deus, ainda hoje, faz fluir os dons e poder através dos instrumentos humanos receptivos á sua ação.

1.A profecia do dom de línguas (e:11-12)
V-11 por que, por lábios estranhos e por outra língua, falará a este povo.
V-12 ao qual disse: Este é o descanso, daí descanso ao cansado; e este é o refrigério; mas não quiseram ouvir.
Isaías profetizou a experiência espiritual do falar em línguas conhecidas e desconhecidas.
O apóstolo Paulo afirmou que a predição de Isaías sobre o falar em várias línguas conhecidas e desconhecidas seria uma profecia a ser cumprida na igreja.

2. A Pessoa do Espírito Santo (Jo14:16-17)
V-16 E eu rogarei ao Pai, e ele vós dará outro consolador, para que fique convosco para sempre.
V-17 O Espírito da verdade que o mundo não conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco e esta em vós.
O Espírito Santo, que opera como Consolador para a igreja, não é impessoal. Ele possui todas as características de uma personalidade. (AT 2:4)

3. O Batismo do Espírito Santo (AT 2:4)

V-4 E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.

O livro de Atos dos Apóstolos fornece os relatos de casos de pessoas que eram cheias ou recebiam o batismo no Espírito Santo. (Atos 2:4; 8:14-25; 9:17-20; 10:44-48; 19:1-7)
A obra do Espírito Santo

No Princípio
o . Ativo presente na criação, pairando sobre condições desordenadas (GN 41.38).

No Antigo Testamento
. A origem de habilidades sobrenaturais (GN 41.38)
. O doador de talentos artísticos (EX 31.2-5)
. A fonte de poder e força (Jz 3.9-10)
. A inspiração da profecia (1Sm 19.20,23)
. Mediador da mensagem de Deus (Mq 3.8).
Nas Profecias do antigo Testamento
. A purificação do coração para uma vida santa (Es 36.25-29)
Na Salvação
. Traz convicção (Jô 16.8-11)
. Regenera o Crente (T 3.5)
. Santifica o Crente (2Ts 2.13)
. Habita completamente no Crente (Jô 14.17; Rm 8. 9-11)
No Novo Testamento
. Comunica a verdade espiritual (Jo14. 26; 16.13; 1Co 2.13-15)
. Glorifica a Cristo (Jô 16.14)
. Reveste de poder para a proclamação do Evangelho (At 1.8)
. Enche os Crentes (At 2.4)
. Derrama o Amor de Deus no coração (Rm 5.5)
. Permite que os Crentes caminhem em santidade (Rm 8.1-8; Gl 5.16-25)

. Faz intercessões (Rm 8.26)
. Comunica dons para o ministério (1Co12. 4-11).

. Fortalece o ser interior (Ef 3.16)

Na Palavra Escrita
. Inspirou as Sagradas Escrituras (2Tm 3.16; 2Pe 1.21)

4.Línguas como um Sinal (At 10.46)

As línguas funcionam como um sinal de presença e habilidade do Espírito Santo.
v- 46 Porque os ouviam falar em línguas e magnificar a Deus.

A experiência de “glossolalia” funciona como um sinal do Espírito Santo, afirmando a presença permanente e garantindo ao crente um testemunho vivo e marcante.

5. Recebendo o batismo do Espírito Santo (At 19.2)

.Esta passagem levanta a questão referente ao receber o Espírito Santo depois de ter crido em Cristo.
v-2 disse –lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo.
– O Apostolo Paulo ao chegar a Éfeso, encontra um grupo de discípulos (indicação evidente de que eram cristãos verdadeiros, batizados) cujo conhecimento sobre o Espírito Santo era imperfeito. Seus mestres conheciam alguns fundamentos do cristianismo mediante o contato com João Batista, mas aparentemente não tinham conhecimento de pentecostes. Dessa forma, esses discípulos haviam sido batizados no batismo de João. Isso indica que sua. Experiência de conversão fora acompanhada do conhecimento de que uma experiência mais
Completa com o Espírito Santo haveria de chegar Mt. 3.11, mas sem perceber que ela já.

Havia chegado At. 2.1-4. Paulo contorna a situação rebatizando-os na água único relato do gênero no NT. E guiando-os a uma experiência mais completa com o Espírito Santo v.6.
A plenitude do Espírito é demonstrada por seu falar em línguas e por profecias, um paralelo óbvio ao dia de Pentecostes.

6. Nomes/ símbolos do Espírito Santo (Rm 8.2,9, 15).
Muitos nomes e símbolos são dados ao Espírito Santo nas Escrituras.
V-2 Porque a lei do Espírito de Vida, em Cristo Jesus me livrou da lei do pecado e da morte.
V-9 Vós porem não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.
V-15 Porque não recebeste o espírito de escravidão, para, outra vez estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos Aba, Pai.

.O Espírito Santo recebe vários nomes e símbolo diferente nas escrituras. Neste capítulo, ele é designado como o Espírito de vida (v2).
. O Espírito de Deus (v9).
. O Espírito de Cristo (v9).
. O Espírito de Adoção (v15)

OS DONS DE MANIFESTAÇÃO DO ESPIRITO SANTO ANALISADOS

Comumente dividimos em três grupos esses dons:

– DONS DE SABER – Sabedoria, ciência e discernimento de espírito, 1Co 12.7- 10.
Manifestam a sabedoria de Deus.
– DONS DE PODER– Fé, curas e maravilhas, 1Co 12.9,10.
Manifestam o poder de Deus.

– DONS DE INSPIRAÇÃO – Profecia, variedade de línguas e interpretação de línguas, 1Co 12.10. São dons que expressam a mensagem de Deus.

7. Os dons do Pai para você (Rm12. 6-8).
. Dons que estão disponíveis para ministrar ás necessidades do corpo e para ampliar o testemunho.
V-6 De modo que tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se for profecia, seja ela segundo a medida da fé.
V-7 se é ministério, seja em ministrar, se é ensinar, haja dedicação ao ensino;
V-8 ou o que exorta, use esse don em exortar, o que reparte faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado o que exercita misericórdia, com alegria.

O dom é colocado na igreja como recursos para serem utilizados em momento de necessidade para o ministério no corpo. Esta passagem revela os dons do Pai, concedido a cada pessoa como uma forma de proporcionar o objetivo de cumprimento na vida.

8. Os dons do Espírito Santo para você (1Co 12.8-10,28)
. Dons que estão disponíveis para ministrar ás necessidades do corpo e para ampliar o testemunho.
V-8 Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência:
V-9 e a outro pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar.
V-10 e a outro, a operação de maravilha; e a outro, a profecia; e a outro, os dons de discernir os espíritos; e a outro, a variedade de línguas; e a outro, a interpretação das línguas.

V-28 E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar, profetas, em terceiro doutores, depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedade de línguas.

. É importante que não negligenciamos os dons dados a cada membro do Supremo Deus. Descobrir os dons que o Pai criou em nós não deve ser substituído por nossa disponibilidade sincera de operar em qualquer um dos nove dons do Espírito Santo listados aqui, á medida que ele-de acordo com sua vontade-os distribui através da igreja.

9. Os dons que Cristo dá (Ef 4.11)
. Dons que estão disponíveis para ministrar ás necessidade do corpo e para ampliar o testemunho.
V-11 E ele deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores.
Distinguir entre os dons de Rm12. 6-8(do Pai), os dons de 1Co12.8-10 (Espírito Santo) e os daqui, que são explicitamente dados por Cristo, o filho(v.8), é essencial para se compreender todo o objetivo dos dons

10. Amor: o fator qualificador (1Co13. 1)
. A base de todos os dons é o amor; os lideres precisam verificar se aqueles que exercem dons o fazem por amor.
V-1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse caridade, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
. Paulo explica a absoluta necessidade da caridade (Vs1-3); define a essência da caridade em 14 de suas característica (Vs 4-7); e contrasta as perfeições eternas da caridade com as imperfeições temporais dos dons (Vs8-13).

1Co13. 4-7 A caridade ou Amor é sofredora, tendo paciência com pessoas imperfeitas. A caridade é benigna, ativa em fazer o bem. A caridade não é invejosa; visto que não é possessiva e não competitiva, na verdade, ele quer que as outras pessoas continuem. Alem disso, não trata com leviandade. A caridade tem uma qualidade de auto descrição; não é ostentosa. A caridade não se ensoberbece, tratando os outros com arrogância; não se porta com indecência, mas demonstra boas maneiras de cortesia. A caridade não busca seus interesses, insistindo nos seus próprios direitos e exigindo precedência; pelo contrario é altruísta. A caridade não se irrita, não é irascível ou melindrosa, rude ou hostil, mas é amável quando está sobre pressão. A caridade não suspeita mal; não mantém uma soma de maldades cometidas contra ela; ao invés disto, apaga ressentimento. A caridade não folga com injustiça, encontrando satisfação nos defeito dos outros e disseminando um relatório ruim; pelo contrario, ele folga com a verdade, proclamando agressivamente o bem. A caridade tudo Sofre, defendendo e suportando as outras pessoas. A caridade tudo crê, creditando-lhes boas intenções e não desconfia. A caridade tudo espera, nunca abandonando as pessoas, mas afirmando seu futuro. A caridade tudo suporta, perseverando e mantendo-se leal até o fim.

12. Um chamado á integridade (Gl5. 22-23).
. O fato de estarmos cheios do Espírito Santo nos chama tanto a vida íntegra como á atividade carismática.
V-22 Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
V-23 Contra essas coisas não há lei.
. Estar cheio do Espírito Santo nos chama tanto para o caráter quanto para a atividade carismática. O fruto do Espírito Santo deve crescer em nossas vidas da mesma forma que seus dons

a- Amor – Do grego “Ágape”. O amor encabeça a lista gloriosa do fruto do Espírito, porque Deus é amor, 1 Jo 4.8 necessariamente, o maior destes é o amor, 1Co 13.13.
No grego-temos quatro palavras traduzidas por amor:
– Ágape: È o amor Divino.

– Eros: Amor erótico.
– Storgé: Amor familiar.
– Philêo: Amor entre amigo.

Alegria – Do grego “Chara”. Trata-se da alegria de viver, gozo da vida.

b- Paz – Do grego “Eirene’. No hebraico paz é “Shalon”. Comumente, paz é entendida como ausência de guerra e de problemas. No sentido bíblico, paz significa tudo quanto contribui para o bem do homem, tudo o que faz como ávida seja verdadeiramente vida.

c- Longaminidade – Do grego “Makrothumia” Esta palavra deriva de dois vocábulos grego:
– Makros: Grande, longo.
– thumos: ânimo ou disposição.

Temos assim a palavra magnanimidade, que significa “grandeza de coração”. Longanimidade significa paciência. A longanimidade e a bondade são a marca da autêntica vida cristã, 2Co 6.6.

e- Benignidade – Do grego “Chrestotes” . Significa ternura, gentileza. A benifinidade cristo é bela e amável, e o seu encontro provém do fato de que ela significa tratar os outros do modo que Deus nos tratou.

f- Bondade – Do grego “Agathosunê” . Significa fazer o bem sem querer retribuição. É a generosidade que brota do coração benigno.

g- FÉ – Do grego “Pistis”. È a base da crença e da totalidade do nosso relacionamento com Deus mediante Jesus Cristo.
h- Mansidão-Do grego “Prautes”. Significa brandura, cortesia, È a virtude nas quais nossos relacionamentos conosco mesmos e com o próximo podem se tornar perfeitos e completos.

i- Temperança – Do grego “Egkrateia”. Significa domínio próprio, autocontrole.

13- Benefícios da oração no espírito (Jd 20)
O uso das “línguas” em devoções particulares visa a edificação pessoal.

V-Mas vós, Amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo,
Judas exorta seus leitores a se edificarem com a doutrina apostólica (ver nota no v.3) que diz. Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligencia acerca da comum salvação, tive por necessidade escrever-vos e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos Santos. Uma parte vital de seu crescimento espiritual é orar no Espírito Santo. Tal oração inclui a oração na própria língua da pessoa conforme sugerido pelo Espírito (ver Rm 8.15)
Porque não recebeste o espírito de escravidão, para, outra vez, estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos, Aba, Pai. Orando com gemidos “inexprimíveis “ Rm 8.26 E da mesma

Maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por

(Nós com gemidos inexprimíveis) e orando em uma língua desconhecida aquela que está orando. (ver 1Co 14.4,14) O que fala em línguas estranha edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. V14 – Porque, se eu orar em línguas estranhas, o meu espírito ora bem, mas o meu entendimento fica sem fruto.

14- O contesto Pentecostal /Carismático (1Co 14.1-40)
O amor é o fundamento dos dons, a integridade é a chave para a sua preservação piedade.

Zelo, Ter zelo por arder de desejo, prosseguir ardentemente, desejar ávida ou intensamente, Negativamente, a palavra está associada á forte inveja e ciúme (At 7.9; 17.5; 1Co 13.4; Tg 4.2).

Este texto coloca os dons do Espírito em uma sólida base de amor e invoca a integridade como a chave da preservação do lugar sagrado do santuário e da dignidade do culto de adoração. Esta passagem permite que as diretrizes controladoras dirijam os cultos no contexto biblicamente sensível pentecostal/carismático.

A vida da igreja no novo testamento deveria ser abençoada pela presença do dom de profecia. Como Paulo declara aqui ao amor como nossa busca primária, a profecia deve ser bem acolhida para a “edificação, exortação e consolação” da congregação – corporal e individualmente (v.3). Tais estímulos mútuos é profecia, são palavras, no sentido da Bíblia, que usa as próprias palavras de Deus, mas no sentido de palavras que somente o Espírito Santo leva á mente.
A prática do dom de profecia é um propósito da plenitude do Espírito Santo (At 2.17). Ela também cumpre a profecia de Joel (Jl 2.28) e a esperança expressa por Moisés (Nm 11.29).
A operação do don da profecia e estimulada por Pedro (1Pe $.11). e Paulo diz que esta dentro de cada potencial de cada crente (1Co 14.31). É encarada como um meio de ampla participação entre a congregação, beneficiando-se mutuamente uns aos outros com palavras ungidas e carinhosas de edificação, discernimento e afirmação. Tal profecia pode
Fornecer um discernimento de modo que os corações se humilhem em adoração a Deus, de repente ciente do conhecimento do Espírito dele da necessidade e prontidão para responder (1Co 14.24-25). Uma profecia como
Esta também é um meio pela qual são incitadas e proporcionadas a visão e a expectativa, e sem as quais as pessoas podem tornar-se passivas ou negligentes (1Sm 3.1, Pv 29.18, At 2.17). Existem diretrizes específicas para a operação desses dons, bem como para todos os dons do Espírito Santo, para garantir que um dom suplanta o exercício de outros ou usurpe a autoridade da liderança espiritual. Além do mais, tal profecia é subordinada ao fio de prumo da eterna palavra de Deus, a Bíblia— o padrão pela qual toda expressão profética da igreja deve der julgada (1Co 14.36-33).
BIBLIOGRAFIA

BÍBLIA DE ESTUDO PLENITUDE, Traduzida em português por João.Ferreira de Almeida, Edição Revista e corrigida 1995 pela Editora Sociedade. Do Brasil.

MINIDICIONÁRIO DA LINGUA PORTUGUÉSA, Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, Editora nova Fronteira.

CHAVE BIBLICA, Edição Revista e atualizada no Brasil da Tradução de.
João Ferreira de Almeida, Sociedade Bíblica do Brasil 1970

SERMÕES E ESTUDO BIBLICO, Autor Raimundo de Oliveira CPAD.

AS MENSAGENS QUE PREGUEI, Autor Roberto De Carvalho , Editora karis Ltda.

Dicionário de Escatologia
Dicionário de Teologia

. BÍBLIA THOMPSON EDITORA, CPAD.






Este artigo foi escrito em sábado, julho 25th, 2009 e armazenado em Estudos e Mensagens. Você pode acompanhar as respostas para este post através do RSS 2.0 feed. Você pode comentar, ou deixar trackback de seu site.

Deixe um Comentário


Facebook

Twitter

RSS Feed

Últimos Posts



Colabore conosco fazendo uma doação de qualquer valor. Basta clicar na imagem abaixo.